quarta-feira, 31 de março de 2010

Estou pensando na merda...



Merda, aquela que vem do Latim merda... Sim, merda também está presente no latim!!! É uma expressão pejorativa polissêmica, e usada principalmente na linguagem coloquial.

E como existem verdadeiros sentidos de merda no mundo:

Como indicação geográfica 1: Onde fica essa merda? Vá à merda! Ou mesmo...Vou embora desta merda!
Como substantivo qualificativo: Você é um merda! Indexador monetário: Você não vale uma merda! Indicador visual: Não enxerga merda nenhuma! Desordem: Tá tudo uma merda! E o aplicavo?! Quem nunca disse "Deu merda", que sai correndo, antes que dê merda!

Já no sentido escrito, merda seria o resultado do processo digestivo que se refere às fezes expelidas por um ânus. Ahhh, eu enfiava a merda no ânus, isso sim!!!

Existem aqueles que acham que merda da sorte... Imagina que antigamente, muita merda na porta do teatro, significava muito público, então, os atores esperavam sempre muita merda, pois isso seria motivo de muito sucesso. Bom mesmo, era para o Gari. Esse sim, entendia o verdadeiro sentindo da merda em sua vida, e tinha toda aquela merda só pra ele... Será que ele dava o verdadeiro valor a merda?! (pausa realmente dramática!)

Eu esperei tanto, pra entender o verdadeiro sentido da merda na minha vida, que eu jamais desejaria pouca da merda nela.

Eu só sinto por ter que dividir a minha merda com o coliforme fecal... Isso sim me deixa muito triste. Afinal, a merda não sabe o quanto esse coliforme fecal a prejudicial à saúde. Afinal, os coliformes fecais acabam servindo como indicadores da presença de outros organismos causadores de problemas para a saúde. (Eu!)

Mas quem sou eu, para acabar com o coliforme fecal?!

Grandes merda!!!

Redundância?! Redundante?! Não... na época da merda, e muito menos hoje em dia, não existe um sentido de redundância para essa palavra tão querida, a merda!

Se eu escrevi alguma merda acima, me desculpem, pois eu precisei tomar três garrafas de cerveja sozinha, pra ter coragem de declarar a merda, o meu amor por ela... Acho que eu consegui escrever... uma grande merda!!!

4 comentários:

[ rod ] ® on 1 de abril de 2010 11:47 disse...

É no estado da merda que pensamos melhor e saímos livres de preceitos! um bj moça.

♥ Evelin Pinheiro ♥ on 3 de abril de 2010 23:33 disse...

q merda! Vc tá amando uma moça??Oo

Carol Maia on 4 de abril de 2010 15:35 disse...

Eu amo a merda, Evelin! rs

Anônimo disse...

Oi, eu sou a merda e tb amo a Carol!
rsrssrsr

Postar um comentário

Estou pensando na merda...


Merda, aquela que vem do Latim merda... Sim, merda também está presente no latim!!! É uma expressão pejorativa polissêmica, e usada principalmente na linguagem coloquial.

E como existem verdadeiros sentidos de merda no mundo:

Como indicação geográfica 1: Onde fica essa merda? Vá à merda! Ou mesmo...Vou embora desta merda!
Como substantivo qualificativo: Você é um merda! Indexador monetário: Você não vale uma merda! Indicador visual: Não enxerga merda nenhuma! Desordem: Tá tudo uma merda! E o aplicavo?! Quem nunca disse "Deu merda", que sai correndo, antes que dê merda!

Já no sentido escrito, merda seria o resultado do processo digestivo que se refere às fezes expelidas por um ânus. Ahhh, eu enfiava a merda no ânus, isso sim!!!

Existem aqueles que acham que merda da sorte... Imagina que antigamente, muita merda na porta do teatro, significava muito público, então, os atores esperavam sempre muita merda, pois isso seria motivo de muito sucesso. Bom mesmo, era para o Gari. Esse sim, entendia o verdadeiro sentindo da merda em sua vida, e tinha toda aquela merda só pra ele... Será que ele dava o verdadeiro valor a merda?! (pausa realmente dramática!)

Eu esperei tanto, pra entender o verdadeiro sentido da merda na minha vida, que eu jamais desejaria pouca da merda nela.

Eu só sinto por ter que dividir a minha merda com o coliforme fecal... Isso sim me deixa muito triste. Afinal, a merda não sabe o quanto esse coliforme fecal a prejudicial à saúde. Afinal, os coliformes fecais acabam servindo como indicadores da presença de outros organismos causadores de problemas para a saúde. (Eu!)

Mas quem sou eu, para acabar com o coliforme fecal?!

Grandes merda!!!

Redundância?! Redundante?! Não... na época da merda, e muito menos hoje em dia, não existe um sentido de redundância para essa palavra tão querida, a merda!

Se eu escrevi alguma merda acima, me desculpem, pois eu precisei tomar três garrafas de cerveja sozinha, pra ter coragem de declarar a merda, o meu amor por ela... Acho que eu consegui escrever... uma grande merda!!!

4 comentários:



[ rod ] ® disse...

É no estado da merda que pensamos melhor e saímos livres de preceitos! um bj moça.

♥ Evelin Pinheiro ♥ disse...

q merda! Vc tá amando uma moça??Oo

Carol Maia disse...

Eu amo a merda, Evelin! rs

Anônimo disse...

Oi, eu sou a merda e tb amo a Carol!
rsrssrsr

Postar um comentário

 

Copyright © 2008 Designed by SimplyWP | Made free by Scrapbooking Software | Bloggerized by Ipiet Notez | Distributed by Deluxe Templates